A história do Bagdad Cafe
Com 3.940 km, a Rota 66 é considerada a “mother road” – a mãe de todas as estradas. Criada para ligar os EUA de ponta a ponta, em seu auge, entre os anos 40 e 50, moradores de cidades vizinhas à estrada enxergaram uma oportunidade de prosperidade e surgiram então diversos restaurantes, pousadas, lanchonetes, postos de gasolina que se tornaram símbolo da época dourada da Route 66.
Entre esse estabelecimentos estava o Bagdad Cafe – na cidade de Bagdad. No meio do nada, por muito tempo, ele foi o único lugar por milhas ao longo da rota onde se podia parar e descansar ouvindo boa música em uma jukebox.
Na década de 70, quando a Rota 66 começou a perder espaço para as modernas autoestradas de quatro pistas, todos os negócios e cidades ao redor da lendária estrada também começaram a “morrer” lentamente. Bagdad tornou-se, então, uma cidade fantasma.
Mas em 1987, com o lançamento do filme “Bagdad Cafe”, o local começou a ganhar fama e carinho das pessoas.
Na verdade, o local do filme não é o mesmo do Cafe Bagdad original. O cenário foi montado em Newberry Springs, cidade a 80 quilômetros de Bagdad. O local onde foi filmada a história do filme,  antes conhecido como Sidewinder Café, teve seu nome alterado para “Bagdad Cafe” devido à chegada de turistas atraídos pelo sucesso do filme.

Atualmente, esse é um ponto de parada obrigatório para quem passa pela Rota 66. É a representação de uma época de ouro para os americanos. A estrada, que é um dos símbolos do american way of life, atualmente é um dos locais mais visitados por turistas.

Principalmente turistas amantes da estrada, como são nossos parceiros de estrada. Tanto é que temos três viagens que param lá. São elas:

California Route 66  (próximo embarque: abril/2015)

Costa a Costa  (próximo embarque: agosto/2014)

California Express (próximo embarque: setembro/2014)

E aí você pensa: cada viagem tem um roteiro incrível (que permite que nossos amigos harleyros rodem por algumas das mais belas estradas do mundo) e ainda passa por marcos como o Bagdad Cafe. Não dá para perder, dá?

 

FONTE:http://blog.htmototurismo.com.br/a-historia-do-bagdad-cafe/

babilonia